Página 1 de 1

Cantaxatina

Enviado: domingo, 03/jul/2011, 19:02
por Billabong
Boas,

aquando da separação das crias surgiu.me uma dúvida,

a cantaxatina deve ser dada durante quantos dias?

Pode-se dar aos adultos?

Obrigado

Re: Cantaxatina

Enviado: segunda, 04/jul/2011, 22:43
por Armando Moreira
Ola a Todos!

Já leu este tópico?

viewtopic.php?f=10&t=1755&p=11427&hilit ... ina#p11427

O arlequim é um canário de porte, penso que o corante será fornecido da mesma maneira que aos canários de cor melânicos (digo eu :oops: se estiver errado espero que os criadores de arlequim rectifiquem :lol: )

Se continuar com duvidas, pergunte ;-)

Re: Cantaxatina

Enviado: terça, 05/jul/2011, 12:08
por Billabong
Boas,
Antes de mais obrigado,

No tópico não trataram do tema dos adultos, e ainda continuo com essa duvida. Depois, falaram de produtos para dar brilho as penas, que eu não conhecia, encontram-se à venda em todas as lojas de animais ou só nas casas especializadas?

Re: Cantaxatina

Enviado: terça, 05/jul/2011, 23:46
por astavares
Olá, boa noite.
Relativamente à cantaxantina, pode deixar de se preocupar pois segundo me disseram é, atualmente, proibida a venda da mesma em estado puro; assim basta comprar uma dessas, boas, marcas de corante existentes no mercado para resolver a situação do corante.
Nos canários que obrigam à coloração artificial, nomeadamente o vermelho mosaico, é usual dar-se o corante a partir dos 35/42 dias de vida.
No caso do arlequim é aconselhável o mesmo procedimento, apesar de não ser um mosaico, eu já experimentei dar desde o nascimento e dar após os 35/42 dias de vida e não vi melhorias significativas excetuando alguns, pouquíssimos, casos em que as remiges ficam ligeiramente alaranjadas quando o corante é dado logo após o nascimento.
Relativamente à penugem eu, na água do banho, utilizo apenas uma colher de vinagre de cidra para cada litro de água, ou uma colher de sopa de de sumo de limão para um litro de água. Em ambas as situações, a penugem fica brilhante e sedosa.
Espero ter sido esclarecedor e ajudado.
Saudações ornitófilas.
Armindo Tavares.