Raridades em nossos aviários

Outras espécies que não estejam incluídas nas categorias acima.

Moderador: Tiago Neves

Raridades em nossos aviários

Mensagempor Criadouro Guadiana » domingo, 07/jul/2013, 00:36

Sempre fui um avicultor adepto das mais variadas espécies de aves, embora meu forte seja psitacídeos e aves de parque, mesmo hoje em dia estando mais voltado para pequenos exóticos.

No entanto, sempre tive interesse em reproduzir aves menos exploradas na avicultura, o que me levou a adquirir, manter e reproduzir espécies pouco mantidas por aí, e a descobrir por experiencia propria muita coisa sobre essas espécies, uma experiencia por vezes marcada por erros, mas são preço a pagar por desbravar o pouco explorado.

Gostaria de levantar neste tópico algo interessante, um lugar onde podemos falar sobre espécies mais incomuns que mantemos ou mantivemos, nossas experiencias com elas, sucessos e insucessos.

De cabeça, as espécies "raras" que criei enquanto vivi na espanha e que primeiro me vieram à mente agora, são os estorninhos metálicos, os turacos, as pombas da fruta e os beija flores africanos.

Lembro que frequentemente saia de casa rumo a feiras de aves, importadores, outros criadores, e etc., com dinheiro contado para comprar 10 casais de calopsitas, ou 4 de papagaios cinzentos, e voltava com 10 gaios de cabeça branca, ou zosterops, ou papagaios dos figos, mesmo muitas vezes ja tendo as outras aves encomendadas, o que deixava meus 2 sócios absolutamente furiosos comigo, e apelidavam o ato como "comprar porcaria", dada a exigencia maior das aves em questão, reprodução e alimentação mais dificil, e dificuldade de escoar exemplares, sejam adultos ou prole, o que eu em parte até concordo, mas antes de dinheiro o bichinho do amor pela avicultura e pelo desafio fala mais alto.

Os melros metálicos chegavam em grande quantidade, e nunca consegui descobrir quais eram todas as espécies que adquiri, sendo que foram umas 5, das quais apenas identifiquei o Melro Soberbo, o Melro Metálico Comum e o Melro Metálico de cauda longa, os outros exemplares até hoje não sei o que eram.

Como bons estorninhos vivem em grandes bandos, mistos inclusive e sem hibridação, podendo conviver até com psitacídeos dóceis, e aves como pombas da fruta ou outras pombas grandes, mas comem facilmente crias de pequenas aves. A alimentação não era dificil, dava um misto de mistura para pintos com farinhada universal com boa dose proteica animal, alem de tenebrio e papa de fruta. A fruta fresca também deve ser fornecida com regularidade, e legumes tambem sao apreciados. Na epoca de cria, insetos são a base da alimntaçao dos filhotes. Alias, so consegui estimular a criação fornecendo os insetos antecipadamente.

Viveiros para eles precisam ser bem arborizados, e preferencialmente cobertos em boa parte por sombrite, e de ninho qualquer coisa serve, literalmente, desde que se adeque ao tamanho deles, e seja em formato de caixa, com uma entrada,

A reprodução não é dificil, e nao depende tanto assim de sussego, mas principalmente do estimulo dos insetos, pelo que pude constatar, ja que os meus estavam bem na entrada de meus viveiros, com constante passagem de gente.

logo que dê, falo dos outros 3 passaros que citei, e mais à medida que for me lembrando de outros

espero um topico movimentado

forte abraço
Aves Criadouro Guadiana
Artigos sobre Criação de Aves
http://avescriadouroguadiana.wordpress.com/
Criadouro Guadiana
****
 
Mensagens: 296
Registado: sábado, 12/jan/2013, 23:50

Re: Raridades em nossos aviários

Mensagempor Criadouro Guadiana » domingo, 07/jul/2013, 12:47

Melro Metálico
Imagem

Melro Metálico Cauda Longa Imagem

Melro Soberto
Imagem

Infelizmente a maioria das aves que chegavam à peninsula iberica, desta familia, atraves da importação, morriam, e as outras, jamais reproduziam. Hoje creio que sejam escassas.
Aves Criadouro Guadiana
Artigos sobre Criação de Aves
http://avescriadouroguadiana.wordpress.com/
Criadouro Guadiana
****
 
Mensagens: 296
Registado: sábado, 12/jan/2013, 23:50

Re: Raridades em nossos aviários

Mensagempor Criadouro Guadiana » domingo, 07/jul/2013, 13:08

Já os turacos nunca foram baratos, e a maioria eram criação de cativeiro. Os mais baratos que comprei me custaram 350 euros, e cheguei a pagar 500 por exemplar, dependendo da espécie, portanto, preço de papagaios e tucanos.

São aves frugívoras fascinantes, que tal como tucanos e araçaris, são pouco voadoras, vivendo de pulos e corridas por entre os galhos. Os viveiros precisam ser bem espaçosos, e ter muitos poleiros e cobertura vegetal, e ser parcialmente cobertos com sombrite, no entanto, são aves de fácil acostumação, logo os meus estavam vindo comer em minha mão.

Os turacos são um tanto quanto briguentos, por isso aconselho um casal por viveiro, que construirá seu ninho entre os galhos e criará sua pequena prole sem maiores problemas, desde que, como no caso anterior, insetos sejam fornecidos como estimulo prévio à reprodução.

Foi com os turacos que aprendi algo importante sobre aves frugívoras, a questão das cores da comida, e sua aceitação por parte desse tipo de aves, coisa que aplico hoje em dia com meus tangarás, já que os turacos ficaram para trás, em espanha, e aqui no brasil possuem preços exorbitantes, pelo que por enquanto estão fora de questão.

Aves frugívoras apenas comem rações com cores vivas, tal como as cores das frutas. Qualquer outro tipo de ração, mesmo que seja feita para esse tipo de aves, não terá aceitação, eles comerão mal, e só o que tem cor viva nela.

Só em barcelona eu vim a achar ração extrusada para turacos, não sei se hoje em dia está mais fácil de achar, e que possuia cores realmente vivas. Aqui no brasil encontramos com facilidade extrusada para tucanos e araçaris, com a mesma cor viva, o que talvez sirva para turacos também. E é impressionante como aceitaram bem a ração.

O alimento vivo é essencial, e eu alternava entre tenebrio, minhoca e ovo cozido, além do extrusado, e fornecia também diariamente frutas (grande variedade) e legumes, que preferem em relação à ração, aliás, algumas vezes misturava ambas as coisas, o que os fazia comer mais ração, mas a durabilidade daí é de no máximo um dia. O milho verde em espiga também é comido com avidez, mas deve ser dado como substituo ao alimento vivo de vez em quando, e não como mais um complemento, visto que são aves que engordam bastante.

A reprodução de todas as espécies de turaco é fácil, não tem segredos, mas precisam de sossego, e me recordo que as crias demoram bastante para abandonar o ninho, enfim, 2 posturas por ano com sorte, em alguns casais só consegui uma, a sensação que me dá é que possuem ritual, acasalamento, escolha de lugar parar ninho, construção de ninho, postura, incubação, criação dos filhotes e independização destes, muito lentos.

Em termos práticos, no entanto, compensa reproduzir turacos, já que, tirando 2 ou 4 crias por casal, no ano, e anilhando-as, voce ja paga o casal que comprou, vendendo-as, e ainda disfruta da presença dessas magnificas aves em seu plantel.

Cabe citar que a convivencia com outras aves nao me parece aconselhavel, exceto em viveiros realmente grandes, dado o avantajado por dessas aves.

Sem duvida, os turacos estão entre minhas aves favoritas, dentre as que ja criei.

As espécies que mantive, foram as mais comuns de se encontrar para venda:

Turaco Persa
- era o mais fácil de encontrar na época, e o mais barato
Imagem

Turaco Violeta- encontrado com quase a mesma facilidade, mas era mais caro que o anterior
Imagem

Turaco de Cabeça Branca
- caro e raro, é o mais dócil e calmo dos 3, mas também o mais exigente na hora de reproduzir, tendo ambientalização mais demorada com o novo viveiro
Imagem
Aves Criadouro Guadiana
Artigos sobre Criação de Aves
http://avescriadouroguadiana.wordpress.com/
Criadouro Guadiana
****
 
Mensagens: 296
Registado: sábado, 12/jan/2013, 23:50

Re: Raridades em nossos aviários

Mensagempor Flavio Silva » segunda, 08/jul/2013, 19:21

São todos bonitos
Em Portugal alguns turacos vai-se vendo e uns soberbos também
O metálico de cauda longa nunca o vi ao vivo.

è pena que em Portugal praticamente ninguém dedique a este tipo de aves.
As pessoas que se iniciam agora na criação de aves Tem medo de comprar um casal de goulds porque pensam que é impossível cria-los, agora alguma destas é inimaginável.

As vezes converso de aves com algum conhecido e parece que só sabem o que é pintassilgo e canário e travesso.
Avatar do Utilizador
Flavio Silva
***
 
Mensagens: 128
Registado: sábado, 26/jan/2013, 18:50

Re: Raridades em nossos aviários

Mensagempor saraiva » quarta, 26/fev/2014, 11:19

Aves lindas...
Criador de Psitacideos
http://maxiaves.googlepages.com/
Avatar do Utilizador
saraiva
 
Mensagens: 46
Registado: terça, 02/dez/2008, 16:56
Localização: Évora

Re: Raridades em nossos aviários

Mensagempor NunoP » sexta, 28/fev/2014, 13:29

Gostei muito destes exemplares! É realmente uma pena estas aves não receberem mais atenção em Portugal...

Obrigado pela publicação :D
Vicio antigo: apostar em futebol! Novo vicio: Criação de aves!
NunoP
***
 
Mensagens: 128
Registado: quinta, 06/dez/2012, 19:13

Re: Raridades em nossos aviários

Mensagempor Criadouro Guadiana » quarta, 17/dez/2014, 21:38

lolgo que possivel recomeço com este artigo.

mas, ninguem tem experiencias para compartilhar conosco?
Aves Criadouro Guadiana
Artigos sobre Criação de Aves
http://avescriadouroguadiana.wordpress.com/
Criadouro Guadiana
****
 
Mensagens: 296
Registado: sábado, 12/jan/2013, 23:50


Voltar para Outras Aves

Quem está ligado:

Utilizadores a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes