pfcarquejo
***
Mensagens: 222
Registado: quarta, 14/jul/2010, 14:40
Localização: Portugal

Granulados, sementes ou ambos?

segunda, 18/out/2010, 12:08

Olá Amigos,
Tenho lido em alguns fóruns, sobretudo brasileiros, que o uso de comida ‘extrusada’ (o nosso vulgar granulado) vem sendo cada vez mais comum por parte de alguns criadores. Não obstante, ainda assim parece-me que na sua maioria usam este tipo de alimentação como complemento ou complementada com outras coisas. Em suma, o granulado pretende ser uma alimentação ‘completa’ e ‘limpa’ mas ainda assim parece haver pouca confiança da parte dos criadores de que seja suficiente. Por outro lado, a variedade destas comidas, adaptada a cada espécie, não acompanha muitas das especificidades que cada espécie tem “per si”, e daí que se sinta sempre a necessidade de complementação.
Em termos práticos, eu tenho em casa 4 espécies de aves granívoras, entre canários comuns, canários de Moçambique, canários do Brasil e cardinalitos da Venezuela. Fazendo uma pesquisa pelo que temos disponível na Nutribird, vejo que “adequado” a estas aves temos apenas o Nutribird C15 e o C19. Ou seja, para 4 espécies diferentes e com misturas base de sementes bastante diferentes, temos apenas um granulado de manutenção para todas, o C15 (o C19 é para a reprodução).
Do ponto de vista prático, admito que era muito bom dar a mesma alimentação a todas estas espécies, mas acontece que me custa um bocado estar a dar o mesmo alimento a espécie que em termos de sementes têm misturas específicas muito diferentes umas das outras! Fico com a sensação que vou estar a dar coisas a menos ou coisas a mais a pelo menos algumas delas!
O que acham os amigos deste tema?

NFF
***
Mensagens: 173
Registado: domingo, 18/jul/2010, 17:08

Re: Granulados, sementes ou ambos?

domingo, 28/nov/2010, 21:04

Eu por acaso comprei desse c15, para dar juntamente com as sementes...
Nunca foi intenção só dar o granulado, se bem que acho que quem tiver paciência e vontade de os habituar só a comer o granulado, as aves estarão bem alimentadas.
Acho que se poderá comparar o granulado à ração dos cães, e neste caso não ha duvidas que eles estão melhor alimentados a ração do que se tivermos o cuidado de todos os dias fazer comida.
Até porque os granulados/rações "supostamente" terão tudo o que faz falta aos animais e nas devidas proproções...
No meu caso, vou desistir do granulado, porque como nao faço o "desmame" das sementes, eles continuam a preferi-las...
cumprimentos

Canary
****
Mensagens: 443
Registado: segunda, 17/dez/2007, 10:56
Localização: Astromil/Porto
Contacto: Sítio web

Re: Granulados, sementes ou ambos?

domingo, 28/nov/2010, 23:07

Boas,

Eu uso Nutribird C15, Uni Komplet e P15, para canários, rouxinol e papagaio respectivamente.Mas embora seja a alimentação base para as aves que possuo, complemento com fruta, verdura, papa de ovo, papa universal insectivoros...etc..

Cumps,

Canary
João Marques

Visite:
http://jmcanary.skyrock.com/

pfcarquejo
***
Mensagens: 222
Registado: quarta, 14/jul/2010, 14:40
Localização: Portugal

Re: Granulados, sementes ou ambos?

quinta, 02/dez/2010, 13:03

Pois é Canary, parece que temos 3 especies em comum ;)
Eu não consegui dar o C15 aos meus canários. Tenho para lá um 'caixote' de 5 Kilos de C15 e outro de 5 Kilos e C19 e estou a ver que não lhes vou dar uso. Comecei a deixar-lhes um comedouro com aquilo e a minha mulher no dia seguinte despejou-os no lixo porque dizia que eles não comiam aquilo e só servia para sujar a água! Ora, o faco daquilo estar ná água já é sinal que pelo menos andavam com aquilo no bico...mas olhem, desisti.

Canary
****
Mensagens: 443
Registado: segunda, 17/dez/2007, 10:56
Localização: Astromil/Porto
Contacto: Sítio web

Re: Granulados, sementes ou ambos?

quinta, 02/dez/2010, 14:48

Boas!

A transição para uma alimentação de granulados não é imediata, sobretudo para aves mais pequenas como canários.

Dentro da embalagem do granulado tem um folheto explicativo de como se deve fazer a transição.

Existem aves que aceitam rapidamente e outras é mais difícil. Tive uma canária que cheguei a desistir...mas mais tarde insisti até que resultou. A fome faz milagres!

A ultima ave que habituei ao granulado foi um rouxinol do japão (uma fêmea que estou a vender). Aquiri a ave em Maio. Nesse mês não me preocupei...deixava o granulado num comedouro separado e juntava na mistura universal um pouco tbambém. No 1º mês não lhe tocou!(mas renovava semanalmente o granulado) No 2º mês comecei a fazer a transição como diz no folheto.
Tive a certeza que não haveria problemas quando pôs num comedouro à parte granulado humedecido e o vi a comer...
Depois é só insistir no método do folheto...

Hoje dou ao rouxinol, partes iguais de ganulado e papa universal....

Boa sorte,

Canary
João Marques

Visite:
http://jmcanary.skyrock.com/

pfcarquejo
***
Mensagens: 222
Registado: quarta, 14/jul/2010, 14:40
Localização: Portugal

Re: Granulados, sementes ou ambos?

quinta, 02/dez/2010, 15:18

Olha, quanto aos Rouxinois (estou a falar do do Japão) estamos em situações diferentes. Os meus o granulado comem muito bem desde sempre, a papa é que ma mandam comer a mim. Já tentei várias e nada, ou quase nada. No inverno ainda lhe tocam qualquer coisinha, mas de resto só querem é o granulado e, é claro, comida viva ;)

Canary
****
Mensagens: 443
Registado: segunda, 17/dez/2007, 10:56
Localização: Astromil/Porto
Contacto: Sítio web

Re: Granulados, sementes ou ambos?

quinta, 02/dez/2010, 18:21

Boas,

A papa que dou é da orlux uni patee da versele-laga. Regra geral 1º come a papa e só depois desta acabar é que come o granulado. E dentro do granulado tb tem preferência por uma das cores.
Tb cheguei a dar insect patee (da mesma marca)....e quando já tinha comido a papa e o granulado que remédio tinha se não comer tb.

A solução, penso que está em colocar uma quantidade limitada da comida preferida; que certamente depois desta acabar "marcha" a outra. No meu caso tenho apenas um rouxinol e numa gaiola....é fácil controlar tudo sem qq risco.

Por curiosidade fui agora ver o seu site....já vi que tem 2 casais de rouxinol do japão, muito bem instalados...

Parabéns pelo site e pelas aves que tem...

Já consegiui criar rouxinois?

Cumps,

Canary
João Marques

Visite:
http://jmcanary.skyrock.com/

pfcarquejo
***
Mensagens: 222
Registado: quarta, 14/jul/2010, 14:40
Localização: Portugal

Re: Granulados, sementes ou ambos?

sexta, 03/dez/2010, 10:29

Canary Escreveu:

Por curiosidade fui agora ver o seu site....já vi que tem 2 casais de rouxinol do japão, muito bem instalados...

Parabéns pelo site e pelas aves que tem...

Já conseguiu criar rouxinois?

Cumps,

Canary
Olá,
Nunca consegui, mas penso que devido ao facto de ter os dois casais juntos. Digo isto, porque cheguei a vê-los galaram-se, fizeram várias posturas e um dos casais chegou mesmo a chocar durante 10 dias. Depois abandonou o ninho, e irremediavelmente os ovos foram destruídos. Aliás, a maioria das vezes sei que houve postura porque dou com os ovos partidos no chão do viveiro.
Mas como eu só tenho mesmo os Rouxinóis para os admirar no viveiro, também não me importa que não criem.
Aliás, criar rouxinóis do Japão hoje em dia só mesmo quem for ‘masoquista’. São uma espécie que exige muito alimento vivo e variado, quando está em reprodução, o que torna a criação cara e trabalhosa. Assim, assumindo que depois de todo o trabalho até se conseguem criar 2 ou 3 rouxinois de cativeiro e anilhados, como pedir um preço justo pelo trabalho e custos que deram se vão competir no mercado com Rouxinois capturados em Sintra e vendidos a 50 euros?! Não dá! ;)
Lá em casa morrendo estes 2 casais de rouxinóis , acabam-se os rouxinóis do Japão. Aliás, não deve demorar muito para o ICNB andar em cima do pessoal para lhes torcer o pescoço ou metê-los em cofres fortes com correntes de aço atadas aos pés para terem a certeza de não fugirem para o meio ambiente. Esta espécie é considerada uma espécie invasora e já se ouviu falar mais do que uma vez que se planeia proibir a sua criação e mera detenção, seja com CITES ou não.

Canary
****
Mensagens: 443
Registado: segunda, 17/dez/2007, 10:56
Localização: Astromil/Porto
Contacto: Sítio web

Re: Granulados, sementes ou ambos?

sexta, 03/dez/2010, 11:37

Boas!
Nunca consegui, mas penso que devido ao facto de ter os dois casais juntos
É provável, deve experimentar separá-los. De qq forma penso que começou há pouco tempo a tentar, julgo que apenas 2 anos. Conheci este ano o criador que tirou o 2º prémio rouxinol do japão no mundial em janeiro 2010. E este ano e com condições excelentes (um viveiro enorme) não tirou nada!

Este criador deu uma entrevista ao magazine ornitológico pág. 45. com algumas dicas...

Cumps,
João Marques

Visite:
http://jmcanary.skyrock.com/

pfcarquejo
***
Mensagens: 222
Registado: quarta, 14/jul/2010, 14:40
Localização: Portugal

Re: Granulados, sementes ou ambos?

sexta, 03/dez/2010, 21:30

Tenho lá a revista e achei o artigo interessante. ;)

Avatar do Utilizador
AvilandiaPT
*****
Mensagens: 1002
Registado: domingo, 15/out/2006, 08:26
Localização: Benavente - PORTUGAL
Contacto: Sítio web

Re: Granulados, sementes ou ambos?

sábado, 04/dez/2010, 21:25

Olá,

O uso de granulados já tem alguns (largos anos) tendo surgido lá pelos anos 80. Nessa altura tinha como principal alvo os psitacídeos e grande/médio porte em particular como animais de estimação.
Desse sector avançou para as aves de criação. Normalmente o criador vendia a ave, com um certo alimento porque era muito mais fácil "controlar" a dieta que quem comprou a ave ia usar. É preciso ver que na altura a alimentação destas aves levantava muito problemas e existia menos informação do que hoje em dia.
Como no resto do mundo (extra-EUA) o mercado de aves de grande porte como animais de estimação é menos significativo (aliás é exactamente o inverso) surgiu uma tendência já nos anos 90 de adaptar estes alimentos a outros tipos de aves.
Com a experiência o que se tem verificado é que, ao nivel da criação, cada vez mais criadores vêem os granulados como mais um alimento complementar e não o usam a 100% da dieta.

Na minha opinião são alimentos muito interessantes para serem usados como complementos, não como alimento único. Este assunto aliás já foi debatido aqui no fórum.No caso particular de aves pequenas, existem dezenas de comportamentos diferentes em termos alimentares. Se o criador observar as suas aves percebe (sobretudo nos exóticos) que mesmo as misturas comerciais por vezes necessitam de alguns ajustes. Aquilo que é vendido como mistura para "exóticos" é apresentado para dezenas de espécies com hábitos alimentares que podem ser bastante diferentes. Claro que com o tempo se vão criando aproximações e as aves adaptam-se a dietas mais regulares e menos variadas, mas dai a usar "ração".

Do ponto de vista nutricional são realmente interessantes, mas basta observar que algumas aves vivem bem com dietas de granulados e depois, por exemplo, não alimentam as crias com eles. O mesmo se passa com as papas, cuja utilzação é muito mais antiga e comum do que os granulados em aves de pequeno porte.

Resumindo, na minha opinião, granulados não são apara usar como dieta a 100%. Podem ser utilizados mais facilmente em aves de estimação (mais controlo nutricional, maior facilidade de suplementação) do que em aves de criação (maior necessidade de ajustes nutricionais ao longo do ciclo, baixo estimulo comportamental). Em aves de pequeno porte são mais uma alternativa como complemento.

As aves insectivoras, por questões de comportamento alimentar, aceitam mais facilmente novos tipos de alimentos do que os granívoros. Além disso, o seu alimento em cativeiro é radicalmente diferente do natural (insectos vivos vs. papas/granulados) portanto usar alimentos complementares acaba por ser uma necessidade. Mesmo assim quando se fala em reprodução, surge sempre a utilização de alimento vivo (ou próximo), novamente por questões comportamentais.

Digam o que disserem, como dizem os outros, eu até aceitava facilmente que um "comprimido" pudesse ter o mesmo valor nutricional de uma bela entremeada na brasa. Poder podia, mas não era a mesma coisa...

Cumprimentos,
Ricardo M.
ImagemImagemImagem

Voltar para “Alimentação e Nutrição”