J_CARDUELIS
Mensagens: 15
Registado: domingo, 24/dez/2006, 02:27
Localização: PORTO

Mortalidade dos carduelis

segunda, 15/jan/2007, 14:06

Olá a todos,
Chamo-me José, sou de Valongo/Porto e sempre tive uma imensa paixão pelas aves, especialmente os carduelis.
Tenho acompanhado com bastante interesse os temas lançados aqui no forum apesar de não ter grande tempo para participar mais activamente. Desde a criação de associações, exposições, criação, hibridagem, etc, etc, á um tema que seria bastante util partilharmos, para desta forma termos mais sucesso em todos os assuntos já comentados. Que é a enorme mortalidade em cativeiro dos nossos carduelis, com especial destaque dos pintassilgos. Se a mortalidade fosse consideravelmente menor, de certeza que conseguiriamos melhores resultados nas criações, reduziriamos bastante as capturas(porque as há e vai continuar a haver), teriamos melhores aves para futuras exposições, entre outras coisas.
Abro aqui a discussão para que possamos partilhar os metodos utilizados para atingir bons resultados neste aspecto, que no fundo vai influenciar o sucesso em todos os outros.
Pessoalmente utilizo o quikonmed em pó (na comida) junto com complex b na água, isto para "limpar" as aves recem capturadas. Forneço durante cerca de 2 semanas. Continuo a dar esporádicamente, 5 dias seguidos, como preventivo. Mistura rica em alpista e limpeza periodica. Recentemente substituí o quikonmed por baycox mas os resultados não foram muito diferentes, talvez por não ter muita precisão da posologia e do complemento a dar em conjunto( tb dei o complexo b).
Sei que os probioticos são bastante importantes de 15 em 15 dias, pois reforçam o sistema imunitário da ave mas ainda não tive tempo de me debruçar sobre esse assunto e se tambem resulta com os carduelis.
Se alguem tiver conhecimento de algo errado que esteja a fazer/dizer ou qual a posologia certa para o baycox, agradeço rectificação.

Cumprimentos a todos
José Pereira

carlosbombarral
****
Mensagens: 373
Registado: terça, 17/out/2006, 23:20
Localização: Bombarral

segunda, 15/jan/2007, 21:30

Olá José (e restantes membros)
Dê um salto a Fauna Europeia - Alimentação ideal de Pintassilgos - que talvez possa tirar umas dicas para diminuir a mortalidade dos mesmos, pelo menos em termos de alimentação.
Cumprimentos
Carlos
Carlos Felicio

Armando Moreira
Site Admin
Mensagens: 1263
Registado: sábado, 14/out/2006, 22:38
Localização: Maia - PORTUGAL
Contacto: Sítio web

Mortalidade dos Carduelis

segunda, 15/jan/2007, 22:26

:D Olá J Carduelis!

Quero chamar a sua atenção para o problema de capturar pintassilgos. Deve se informar acerca da legislação sobre captura e detenção de aves selvagens em cativeiro. Cuidado... Vá ao site do avespt e leia a rubrica sobre legislação.

Os pássaros selvagens são aves sensíveis quando são detidos em gaiolas. A alimentação é diferente da que estão habituados, têm medo do Homem e estão num ambiente estranho. Isso provoca stress a ave e se não se habituarem a comida, enfraquecem e morrem em pouco tempo. Sobre este tema dava pano para mangas...

Por ultimo esta mensagem deveria estar inserida na rubrica "Fauna Europeia." Peço desculpa ao Fórum por continuar o tema, que deveria ser trancado pelo moderador ou mudado de lugar.

Com amizade,

Armando Moreira :)

J_CARDUELIS
Mensagens: 15
Registado: domingo, 24/dez/2006, 02:27
Localização: PORTO

segunda, 15/jan/2007, 23:51

Olá a todos,

Armando, eu tenho conhecimento da legislação em vigor. Eu poderia, por exemplo, adquirir exemplares em Espanha onde é permitida a captura controlada. É provavel que continuassem ilegais pois não nasceram em cativeiro mas em nenhum momento disse que era eu que os capturava, correcto?? Em todos os outros tópicos em que são mencionados os pintassilgos, assumiu logo que eram nascidos e criados em cativeiro, uma vez que não fez qualquer comentário?
O meu objectivo não é incitar a captura de aves nativas, pois concordo com a actual proibição, mas sim evitar que as mesmas sejam dizimadas da maneira que todos nós sabemos. Se não morrem, logo não é necessário comprar/capturar novos exemplares.
Continuamos com a mentalidade de que o mais importante é receber um prémio de exposição por ter a melhor ave e eu é que sou o maior.
Evitar a mortalidade inevitavel que acontece com a frequencia que todos nós sabemos, é algo secundário.

Cumprimentos a todos

José

Ps: desculpem o lapso, de facto este topico deveria ter sido criado em Fauna Europeia

Armando Moreira
Site Admin
Mensagens: 1263
Registado: sábado, 14/out/2006, 22:38
Localização: Maia - PORTUGAL
Contacto: Sítio web

Mortalidade dos Carduelis

terça, 16/jan/2007, 01:13

:D Olá José Pereira!


Volto a dizer, vamos com calma...

1 - Eu não afirmei que o Senhor capturava os pássaros.
2 - Se conhece a legislação deveria ter mais cuidado...
3 - Concordo que o problema existe e preocupa outras pessoas para além dos criadores de aves.
4 - Neste momento nós os criadores de aves estamos a espera da regulamentação para podermos ter e criar aves da fauna europeia. Por isso volto a dizer cuidado... Não sei se me faço entender.
5 - Nas outras mensagens assumi que eram criados em cativeiro porque ninguém falou em aves capturadas nessas mensagens.

Acredito na boa fé das pessoas, assim como acredito nas sua boas intenções. Eu não sou melhor nem pior que os outros, também tenho os meus pecados. Não gosto me envolver em polémicas estéreis nem de falsa retórica. Por isso digo, vamos com calma...

Peço desculpa se o ofendi, provoquei ou interpretei mal, mas não era essa a minha intenção...


Com amizade e respeito,

Armando Moreira

J_CARDUELIS
Mensagens: 15
Registado: domingo, 24/dez/2006, 02:27
Localização: PORTO

terça, 16/jan/2007, 03:11

Caro Armando,

Também não era minha intenção demonstrar qualquer tipo de constrangimento. Não me senti ofendido, só não estava a interpretar bem a mensagem inicial. Tem toda a razão quando diz que é necessário calma.
Possivelmente teria sido eu que me expressei mal, pois o que eu queria dizer é que uma percentagem grande das mortes dos carduelis é devido á coccidiose. Alguem conhece um metodo para minimizar essas mortes?? Pelas pesquisas que realizei em sites brasileiros e espanhois e italianos o baycox e o ESB3 são os medicamentos de topo mas em nenhum consegui a posologia e medicamentos complementares. Se alguem souber algo...

Cump
José

Pedro121
*****
Mensagens: 2752
Registado: terça, 17/out/2006, 09:46
Localização: Caldas da Rainha

terça, 16/jan/2007, 08:52

Perder uma ave por causa de cocidiose é uma pena porque é das doenças mais facilmente contida se for tratada logo no inicio, o Baycox® é sem duvida o melhor, o problema é arranja-lo, eu já usei vários coccidiostaticos de varias marcas, como a Avizoon e a Oropharma, e qualquer deles sempre resultou, mas se pudesse sem duvida que dava Baycox®.
Pedro Ramalho

Avatar do Utilizador
AvilandiaPT
*****
Mensagens: 1002
Registado: domingo, 15/out/2006, 08:26
Localização: Benavente - PORTUGAL
Contacto: Sítio web

Coccidiose

terça, 16/jan/2007, 10:33

José,

Uma das primeiras formas de reduzir a mortalidade seria começar com aves nascidas em cativeiro. Em Espanha podem-se capturar mas também as CRIAM. Adquirir umas ou outras só depende da vontade de cada um. Obviamente as selvagens são mais baratas...
em nenhum momento disse que era eu que os capturava, correcto??
Não, não os captura, mas ao aceitar comprá-los o efeito é o mesmo pois cria esse mercado... Algumas espécies são dificeis de arranjar criadas em cativeiro e eu nuca fui totalmente contra a captura para abastecer os criadores e o mercado, mas quando passa a existir oferta de aves criadas em cativeiro (e no caso dos pintassilgos existe!) não faz sentido.

De qualquer forma, a primeira questão é uma alimentação correcta. Sem dúvida a Blattner é muito boa. Existem como disse o Carlos versões mais baratas, mas como referência continua a ser a Blatnner.

Os fringilideos são realmente bastante sensiveis com a coccidiose. Como o Pedro referiu é bastante fácil de tratar. O medicamento da moda é o ESB3 (sullfaclozina), o melhor sem dúvida o Baycox (toltrazuril).
A vantagem adicional do Baycox é ser um tratamento curto (2 dias), a dosagem terapêutica é de 7mg de toltrazuril / kg de peso vivo, a partir dai é fazer as contas para o peso e consumo de água de outras aves. A formula normal do Baycox é 2,5% (25mg/ml).

No caso do ESB3 a dosagem varia entre 1-2gr/lt durante 3 a 5 dias dependendo da situação, podendo ou não ser repetido. A dosagem terapêutica é 50mg p.a. /kg PV

Já tem as dosagens, agora como o Pedro disse, existem diversos outros coccidiostáticos no mercado que também funcionam bem, a ideia de que este ou aquele medicamento é muito melhor, tem mais a ver com modas e má utilização do que eficácia. Pessoalmente também gosto bastante de Amprolium para este fim, porque para poucas aves, apesar do Baycox ser excelente as dosagens são tão baixas que comprar um frasco daria para anos e anos...
A coccidiose é fácil de controlar porque sendo um parasita basta cortar o ciclo de infecção, uma vez que isso é feito a incidência baixa bastante.

Esta mensagem e informação não são de forma alguma uma recomendação ou "receita" de qualquer medicamento, meramente a resposta à questão do José sobre as dosagens destes medicamentos. E basta procurar nas páginas da Bayer e da Novartis que a informação está lá.

Já agora, o que são medicamentos complementares?!?!

Cumprimentos,
Ricardo M.
ImagemImagemImagem

Xilgar
Mensagens: 6
Registado: sábado, 09/dez/2006, 20:04

terça, 16/jan/2007, 15:21

Boa tarde a todos!
Também gostaria de deixar a minha opiniao em relação a este tema.. Toda a gente sabe que as aves silvestres continuam a ser capturadas..o que eu acho que devia ser feito para resolver esta situação seria regulamentar a posse e criação das mesmas em cativeiro como fazem em Italia, Belgica, Espanha..e criarmos estas aves em cativeiro e aí sim, penalizar a captura porque existem outros meios de extinçao destas aves que nao sao so a captura.. ha o uso e abuso de pesticidas..desflorestação,poluição.etc.......(destruição do habitat destas aves)..e acho que crialas em cativeiro seria uma forma futura de preservar estas especies... Acho que quem gosta de criar estas aves não gostaria que elas desaparecessem...o problema é de quem as captura em massa para fazer "negocio"... Acho que aqui o maior problema é a legislação que precisava de ser actualizada....porque nem sempre a proibição é a melhor solução..é mais uma questão de consciencialização..
Cumprimentos

Miguel Isidoro
***
Mensagens: 247
Registado: quinta, 02/nov/2006, 16:21

Mortalidade nos carduelis

terça, 16/jan/2007, 17:35

Olá a todos,


A mortalidade nos carduelis é, na minha opinião e, contrariamente ao que alguns foristas disseram, dificil de evitar.
É verdade que algumas espécies são mais sensiveis que outras mas em termos gerais é virtualmente impossivel(para já) ter uma taxa de mortalidade tão baixa como a que se tem nos canários....

A alimentação é um elemento fundamental e na minha opinião é um erro procurar uma fórmula ideal e imutavel para uma determinada espécie. Para mim a alimentação deve estar adaptada a cada espécie mas para além disso deve variar ao longo do ano e ser adaptada em função das condições em que detemos as aves. Isto é: a alimentação de um casal de carduelis (seja lá a espécie que fôr) deve ser diferente em função das condições em que detemos as aves. A alimentação quando se detêm as aves em gaiolas pequenas, em locais aquecidos deve forçosamente ser diferente da alimentação dada às mesmas aves quando detidas no exterior num viveiro de vários metros cúbicos. Convem ainda adaptar a alimentação ao clima da região quando se detêm as aves no exterior(ter aves no exterior em Braga é diferente de as ter em São Miguel!!!). Por isso, apesar de ser fã das misturas da blattner penso que que, tendo em atenção que foram concebidas para o sitema de criação e clima centro-europeus (criação em viveiro exterior) devemos ter cuidado quando, cá em Portugal criamos as mesmas espécies em gaiola e dentro de instalações protegidas do frio.
Em termos muito sucintos, parece-me que a mistura da blattner é "rica" demais em lipidos para o nosso clima e as condições em que normalmente criamos as nossas aves (gaiolas). Cada um deve adaptar a mistura às espécies que cria, às condições em que cria e à época do ano....

ESB3 e Baycox - O ESB3 creio que não está a ser comercializado em Portugal (a dose prescrita era de 1gr/litro durante 3 dias, pausa 2 dias e a mesma dose mais 2 dias). O Baycox é na minha opinião forte "demais" e apenas deveria ser dado quando um veterinário o prescrevesse (bem sei que em Portugal é dificil).

Devemos ainda ter em atenção que estamos a tratar (no caso das coccidioses) de bactérias pelo que as doses e prazos devem ser escrupulosamente seguidos sob pena de estarmos a contribuir para a criação de estirpes multi-resistentes.

Uma última advertência feita por alguns criadores estrangeiros: o Baycox tem uma influência negativa na reprodução pelo que não deve ser dado no, nem muito próximo do, periodo de reprodução. Para além disso, após um tratamento contra a coccidiose, a maioria dos criadores costuma recomendar o fornecimento de vitamina K e vitaminas do complexo B.

Com os melhores cumprimentos,

Miguel Isidoro

J_CARDUELIS
Mensagens: 15
Registado: domingo, 24/dez/2006, 02:27
Localização: PORTO

quinta, 18/jan/2007, 02:26

Olá a todos,

Em primeiro lugar gostaria de agradecer as respostas de todos á minha questão.
Ricardo, em nenhum momento disse que os comprava, correcto??
À cerca de 20 anos atrás (tinha 12 anos) comprei um pintassilgo na feira dos passaros aqui no Porto... à noite já estava morto :cry: . Desde então sou contra a compra/venda de qualquer ave que não seja de cativeiro. Aém disso é o pior investimento que se pode fazer, devido ás condições em que são vendidos e á enorme taxa de mortalidade. Já agora, onde é que viu pintassilgos criados em cativeiro á venda??Já que existe essa alternativa gostaria de saber onde.
Não me expressei bem quando referi "medicamentos complementares", o que pretendia dizer era complementos aos medicamentos e referia-me ao que o Miguel acabou por responder: vitamina k ou complexo b.
Relativamente á alimentação, concordo com o Miguel quando diz que deve variar ao longo do ano e dependendo das condições em que são mantidas. Já li em qualquer lado que as misturas Blattner são mais indicadas para criadores de países mais frios, devido ao elevado valor calorico.
A indicação que tinha é que o baycox deveria ser utilizado juntamente com vitamina k mas como não tinha utilizei o complexo b.
A vitamina k/complexo B deve ser utilizado juntamente com o Baycox ou depois do tratamento. Se alguem me puder ajudar nas contas :roll:
"7mg de toltrazuril / kg de peso vivo" (agradecimentos ao Ricardo). Supondo que comprei na farmácia 2 litros de baycox e que vai ser para ser utilizado em aves aproximadamente dos carduelis (25g), que quantidade deverei utilizar por litro? Deverei dar junto o complexo b ? ou só após o tratamento? o baycox já sei que é por 2 dias e o complexo B?

Concordo com o xilgar quando diz que era importante combater as capturas massivas e comercio destas aves, a proibição nem sempre é solução.

Abraços a todos,

José

Ps: deixo aqui alguns links de interesse

http://www.ciuffolotto.it/pagina%20home.htm
http://www.aviarioposada.net/
http://www.clubdeifringillidi.it/
http://www.carduelis.be/
http://www.aviarioangelcabrera.com/
http://www.oiseaux.net/oiseaux/passerif ... voine.html
http://www.michelesarubbi.it/
http://xoomer.alice.it/Carduelis/i_index.html
http://www.cardellino.it/

Avatar do Utilizador
AvilandiaPT
*****
Mensagens: 1002
Registado: domingo, 15/out/2006, 08:26
Localização: Benavente - PORTUGAL
Contacto: Sítio web

Fauna europeia e mortalidade

quinta, 18/jan/2007, 10:50

Miguel

Concordo que é dificil conseguir os mesmos resultados com fauna europeia do que com canários. São aves muito menos "domesticadas" no geral e também por isso mais sensiveis, mas em relação à coccidiose com algum cuidado é possivel reduzir a incidência.
Estamos perfeitamente de acordo que a alimentação deve variar ao longo do ano, como eu costumo referir a titulo de exemplo extremo, "a fome também faz parte da dieta das aves em liberdade".
Em relação às misturas, não comentei a Blattner como sendo uma mistura ideal, apenas que é bastante boa e realmente quando a usei as aves estavam melhores. De qualquer forma qualquer mistura vai depender das condições de cada criador é lógico.
A grande diferença para mim está no tipo de sementes usado que se adapta melhor a estas espécies e não existe na maioria das misturas.
Sinceramente acho a Mistura de lugres melhor que a de pintassilgos (nao se esqueçam que a de pintassilgos está pensada para os Major!)

Em relação aos medicamentos, sempre achei que os medicamentos não são fortes nem fracos, podem ser usados bem ou mal e nem sempre usando um "medicamento mais forte" se consegue melhores resultados que com outro teoricamente "mais fraco".
O Baycox está concebido para utilização industrial, não o considero mais perigoso que a dimetoxina por exemplo (que causa danos neurológicos facilmente se mal usada), deve é ser bem usado!
O ESB3 não sei se é comercializado ou não mas tem sido o medicamento da moda na Europa nos últimos anos (porque também funciona em Salmonela e Pasteurella). Infelizmente é a tendência de que os medicamentos devem ser "mais fortes" e por isso se recorre aos medicamentos veterinários industriais.

No caso especifico da coccidiose, as resistências não são o maior problema, existem sim várias espécies diferentes de protozoários causadores desta doença e que não reagem todas às mesmas medicações nem às mesmas condições de dosagem.

Também para o José,

A indicação do Miguel é norma comum. A Vitamina K é um coagulante, um dos problemas da coccidiose é causar feridas no intestino que podem causar hemorrogia (e facilitar infecções secundárias), a ideia da vit.K é atenuar essa situação.
A Aitamina B (complexo) está sobretudo ligada com a gestão energética e metabolismo geral. Além disso favorece a flora intestinal. Ao fornecer esta vitamina depois de medicamentos a ideia é aumentar o trabalho dos rins e figado no processamento/excreção dos sub-produtos do tratamento e ao acelerar o metabolismo permitir um efeito mais rápido e geral.

Existem já muitos pintassilgos criados em cativeiro, mesmo cá, lá fora nem se fala. Infelizmente a teimosia em adiar a aplicação da nova legislação (e de esperar uma regulação à criação porque a posse é permitida) tem levado ao adiar da venda de espécimes legais. Mas existem. O que eu quero dizer é que ao procurar estas sempre é melhor (mesmo ainda sendo ilegal) do que receber as selvagens.

Eu não gosto de misturar vitaminas e medicamentos. Entendo, sobretudo nos produtos veterinários industriais que se a vitamina lá devesse estar estava (Vitamina K). Por isso Vitamina B, depois.

José, isto não pode ser interpretado minimamente como uma receita do Baycox ou recomendação para que o use! Isso será feito por um veterinário até porque só estes podem receitar medicamentos. Para fazer as contas é simples.
O Baycox 2,5% tem 25mg/ml de ingrediente activo (toltrazuril). Se 1000grPV necessitam de 7mg de toltrazuril, então 25gr necessitam de 0,175mg.
Se 25mg são 1ml Baycox então 0,175mg são 0,007ml.

Por dia uma ave (25gr) deverá consumir 0,007ml de Baycox, correspondendo a 0,175mg de toltrazuril para uma dosagem terapêutica de 7mg/kgPV.

Assumindo que nesta altura esta ave deverá beber em redor de 5ml de água/dia:

Em 5ml existem 0,007ml de Baycox, logo em 1000ml existem 1,4ml
A dosagem por litro seria de 1,4ml/lt.
Se a ave beber mais a dosagem será menor por Litro de água.

Volto a frisar que nada disto é para ser entendido como recomendação ou sugestão para o uso de qualquer medicamento! Unicamente um auxilio sobre a forma de calcular as dosagens a administrar e que pode (e deve) ser usada para qualquer medicamento. É MUITO importante saber quanta água as aves bebem aproximadamente por dia com o medicamento (porque alguns alteram o gosto e o consumo), e procurar informação sobre qual a dosagem terapêutica dos vários medicamentos que se queira usar.
A Bayer disponibiiza um calculador de dosagens no site (que é mais rápido do que fazer estas contas mas espero que percebam a utilidade das mesmas e como se fazem!). Esta dosagem com o Baycox parte da dosagem indicada para frangos, em alguns medicamentos a dosagem pode variar um pouco de espécie para espécie e doença para doença.

A vitamina B, pessoalmente, apesar de suplementação diária na papa utilizado dois dias por semana na água (os exoticos comem pouca papa) e no geral não tem problemas de ser dada vários dias em dosagens normais.

Cumprimentos,
Ricardo M.
ImagemImagemImagem

dancker
Mensagens: 28
Registado: quinta, 02/nov/2006, 20:07

pintassilgos

sexta, 19/jan/2007, 13:36

Antes de mais, felicitar o pessoal por toda esta motivaçao em redor dos pintassilgos.
Bom, eu tenho pintassilgos a alguns anos tendo ja obtido alguns resultados. Nao sou muito a favor da utilizaçao de quimicos, excepto os correctivos vitaminicos. Quimicos so mesmo em ultima instancia.
Tendo uma boa higiene nas gaiolas, limpando tudo o que tenha fezes, muitas vezes limpar de dois em dois dias, reduz ao minimo os problemas da coccidiose. De notar que as bacterias tao sempre presentes no animal, agora em quantidade é que se torna problematica. Para alem disso uma ave com uma boa alimentaçao, torna se muito resistente, aguentando muito.
Nao se esqueçam que os canarios nao evoluiram em redor de quimicos, porque nao existiam, seleccionaram se sempre os mais resistentes. E é isso que se tem de fazer nos pintassilgos. Um passaro sem levar quimicos, aguenta sempre mais, e os seus descendentes idem.

Reparar que o nosso carduelis carduelis parva é o carduelis menos resistente, devido ao ecossistema peninsular, mais variado e com mais disposiçao diferente de alimentos, comparando com os major ou os balcanica que tem uma alimentaçao menos variada e um clima mais agreste.
Grande parte do sucesso de reproduçao dos pintassilgos na europa vem do major, porque é muito mais resistente que o nosso peninsular, ou mesmo o europeu comum.

O Ricardo fala e muito bem, no baycox no ESB3, quem ja teve oportunidade de ler o livro do doutor Massimo Natale, repara que ele usa frequentemente esses produtos, de facto é de ter em conta, pois trata se de um dos maiores criadores de pintassilgos. Quando me surge alguma ave com sintomas graves da doença utilizo o Tylan, 0,5g para um Litro de agua, durante 5 dias. É um produto muito muito forte e tambem nada barato 1kg custa 100Euros.

Quanto a vitamina K, ela esta presente nalguns alimentos, e em muitos complexos vitaminicos que se vende por ai.

Em média a esperança de vida dos meus pintassilgos vai ate aos 10 ou 11 anos. A fase mais complicada nos meus pintassilgos é sempre durante o periodo de muda, nessa altura mantenho os no viveiro exterior e carrego os de girassol preto do pequeno e perilha. Nao tenho tido problemas de maior.

Para alem disso, tenho uma cultura de dente de leao e de urtigas propositadas pros pintassilgos. O dente de leao é um excelente protector do figado, aconselho mesmo darem aos canarios, ou tomarem voces em chá, é uma planta fantastica. Eu praticamente forneço todos os dias dente de leao aos meus.
Volto a repetir que o dente de leao é ESSENCIAL nos pintassilgos, depois vao notar as diferenças.
As urtigas é essencial fornecer no primeiro trismetre do ano, quando elas espigam.


Abraço a todos

Jorge Correia

Miguel Isidoro
***
Mensagens: 247
Registado: quinta, 02/nov/2006, 16:21

Mortalidade nos carduelis

sexta, 19/jan/2007, 18:01

Ricardo,

Eu não disse que tu tinhas dito que a blattner é a mistura ideal. O que eu disse é que, na minha opinião, não há misturas ideais.
O que estamos a dizer com a maior das naturalidades (que a alimentação deve variar em função de vários factores) para muitas pessoas que conheço é algo totalmente estranho. Só por isso fiz a advertência!

Não querendo fazer publicidade, também acho que as misturas da blattner são muito boas (já experimentei a dos pintassilgos, a dos lugres e uma que, segundo me disseram, já não é feita: a blattner chamariz).
Porém, num folheto que tenho recomenda-se que se adicione 10% de niger à blattner lugre no caso de ser usada para cardinalitos... Cada um fará como entender, eu creio que alpista seria mais adequado...

Jorge Correia

Concordo consigo que a higiene e a alimentação são fundamentais.
O dente de leao é de facto muito importante mas infelizmente há pouco na minha zona; ortigas há muitas e garanto-lhe que lhas dou em qualquer momento e estado de maturação, eles comem quer as sementes quer as folhas,... para além disso há uma planta que terá(?) efeitos benéficos e que os pintassilgos adoram: o cravo túnico (acho que também se lhe chama cravo da india).

Já não concordo consigo quando diz que os C. c.major são mais resistentes que os C.c.parva ou até os C.c.carduelis aliás, sou da opiniãototalmente contraria.
Os parva são mais resistentes que os carduelis e muito mais que os major.
Na verdade era, pelo menos até há algum tempo, muito complicado encontrar major "puros". A maioria dos major que ainda hoje se vendem têm antepassados de sub-espécies mais pequenas e mais resistentes. Basta ver que muitos criadores espanhois têm preços diferentes consoante se trate de major de tamanho grande(os puros ou os mais puros) e os major vulgares (aqueles que possuem grande % de sangue de outras sub-espécies).
A razão de existirem mais majors ou "bastardos" de tamanho grande é meramente económica: quanto maior mais valor tem...
Em conversa com 2 criadores belgas há cerca de 4 anos, um dizia-me "majors puros, há cerca de 10 anos que não os criamos, morrem muito..." outro dizia-me "começa com os que encontras aí e quando tiveres mais experiênciatenta os majors(que , mesmo no caso dele não eram puros!)".
Bem sei que ultimamente se têm seleccionado em função do tamanho, tentando-se que tenham o maior possível mas daí até serem puros...

Já me estou a alongar (quando começo a falar de fauna europeia perco a noção. :oops: )

Com os melhores cumprimentos a todos

Miguel Isidoro

Miguel Isidoro
***
Mensagens: 247
Registado: quinta, 02/nov/2006, 16:21

Mortalidade dos carduelis

sexta, 19/jan/2007, 19:38

Acabo de reparar que tratei o Ricardo por "tu". Peço desculpa Ricardo, não é meu hábito, foi um mero lapso :oops: :oops: :oops: :oops:

Com os melhores cumprimentos
Miguel Isidoro

Voltar para “Fringilídeos e Fauna legalizada, inc. híbridos”