Armando Moreira
Site Admin
Mensagens: 1263
Registado: sábado, 14/out/2006, 22:38
Localização: Maia - PORTUGAL
Contacto: Sítio web

e agora o burro sou eu?

terça, 01/jul/2008, 23:17

:( ola a Todos!

Defendemos a criação legal de aves e não a sua captura.

Criação legal significa, ter condições a nível de instalações, livros de registos das criações, aves anilhadas, pagar taxas ou licenças e estar sujeitos a fiscalizações do ICNB.

se calhar o Estado vai arrecadar alguma receita para o ICNB, pois quando se movimenta papeis, quem paga é o contribuinte. (Não sou contra este "comercio".)

Fico triste quando se confunde a defesa de criação legal de aves com comercio ilegal ou e trafico das mesmas.



Cordiais cumprimentos a todos, :roll:

Pedro121
*****
Mensagens: 2752
Registado: terça, 17/out/2006, 09:46
Localização: Caldas da Rainha

Re: fauna europeia = proibição 100% correcto

terça, 01/jul/2008, 23:26

pedro376h Escreveu:
Pedro121 Escreveu: Dito isto ainda não assinei a petição... :twisted: :twisted:
deixa-me adivinhar..... preguiça de ir buscar o cartão de contribuinte :lol: :lol:

Estas a ver como me conheces bem......

8)
Pedro Ramalho

pedro376h
Site Admin
Mensagens: 1750
Registado: sexta, 13/abr/2007, 11:09
Localização: águas boas - oliveira do bairro
Contacto: Sítio web

terça, 01/jul/2008, 23:33

:lol: :lol: :lol:

comigo aconteceu parecido.... mas pelo menos já assinei.... demorou mas assinei :P
um abraco,
pedro duarte
visite http://pedroduarte.blogspot.com

Pedro121
*****
Mensagens: 2752
Registado: terça, 17/out/2006, 09:46
Localização: Caldas da Rainha

terça, 01/jul/2008, 23:39

pedro376h Escreveu::lol: :lol: :lol:

comigo aconteceu parecido.... mas pelo menos já assinei.... demorou mas assinei :P
Pois, mas eu...sabes como é o pessoal das Caldas...somos uns águas mornas, até para isto
Pedro Ramalho

serpico
Mensagens: 7
Registado: quinta, 24/abr/2008, 01:37
Localização: Gondomar-baguim do monte

quarta, 02/jul/2008, 16:40

Embora contraditórias cada opinião vale o que vale e a minha fundamenta-se na história e no que assisto. Lembrem-se do que aconteceu ao periquito na Austrália e ao nosso canário. Por outro lado, vejam o que se passa: se espécies da fauna europeia começassem a ser comercializadas, um iniciado nestas lides teria de comprar três casais para iniciar a actividade. Ora, vejamos se cada exemplar custar 15 euros, adivinhem lá onde o português vai recorrer: ao criador nacional, ao espanhol, ao belga ou ao habitat natural destas aves.
Há quem defenda criar para preservar e não extinguir, mas isto refere-se às outras espécies,desde logo, domesticadas.
Nos outros países é certo que o pintassilgo é admitido, mas a fiscalização opera e sobretudo a denuncia, o que nos leva a pensar que existe uma enorme consciência colectiva para este problema. Ou seja, na minha humilde opinião, não se pode dissociar a legalização da fauna europeia com a captura desta espécie.

serpico
Mensagens: 7
Registado: quinta, 24/abr/2008, 01:37
Localização: Gondomar-baguim do monte

quarta, 02/jul/2008, 16:40

Embora contraditórias cada opinião vale o que vale e a minha fundamenta-se na história e no que assisto. Lembrem-se do que aconteceu ao periquito na Austrália e ao nosso canário. Por outro lado, vejam o que se passa: se espécies da fauna europeia começassem a ser comercializadas, um iniciado nestas lides teria de comprar três casais para iniciar a actividade. Ora, vejamos se cada exemplar custar 15 euros, adivinhem lá onde o português vai recorrer: ao criador nacional, ao espanhol, ao belga ou ao habitat natural destas aves.
Há quem defenda criar para preservar e não extinguir, mas isto refere-se às outras espécies,desde logo, domesticadas.
Nos outros países é certo que o pintassilgo é admitido, mas a fiscalização opera e sobretudo a denuncia, o que nos leva a pensar que existe uma enorme consciência colectiva para este problema. Ou seja, na minha humilde opinião, não se pode dissociar a legalização da fauna europeia com a captura desta espécie.

vilardemouros
***
Mensagens: 134
Registado: domingo, 15/out/2006, 21:59
Localização: Povoa de Varzim, Portugal
Contacto: Sítio web

quarta, 02/jul/2008, 17:04

Ola e boa tarde a todos.

Um pouco em resposta ao anterior post, e percebendo o seu ponto de vista, gostaria de deixar aqui um extracto de um texto que publiquei noutro forum, com o nome "arca de noé".

"So hoje fui alertado para a "conversa" que se mantém neste forum, relativa à iniciativa de um abaixo assinado sobre a possibilidade de detenção e criação de aves domesticas de fenótipo selvagem.

Gostaria de vos dizer que depois de ler as intervenções neste forum chego à conclusão que estamos todos de acordo quanto ao essencial, senão corrijam-me:
-todos somos sensíveis relativamente à protecção da natureza
-todos gostamos particularmente de aves e pássaros
-todos sabemos que a captura é ilegal
-todos concordamos que deve continuar a ser (excepto para fins científicos, devidamente supervisionada pelo ICN e antecipadamente organizada)

Para alguns de nós, com fins desportivos, lúdicos ou de mero prazer pessoal nos gostaria:

-poder deter, criar e expor espécimes domésticos de espécies de aves de fauna autóctone comprovadamente nascidas e criadas em ambiente doméstico, possibilidade prevista na lei actual e paralela ao que acontece nos paises nossos parceiros da UE.

Assim, e segundo penso, o que é verdadeiramente importante é, com seriedade, chegarmos a uma verdadeira regulamentação do Dec. Lei actualmente em vigor, que garanta, na prática as premissas acima referidas, relativamente às quais estamos de acordo.

Devo dizer que assinei a petição. E assinei a petição por aquilo que ela é e não por quem a "promoveu".

A petição é um instrumento, pelo qual um grupo de pessoas expressa uma oipnião e um desejo, neste caso legítimo: ver regulamentado um decreto publicado.

No que me diz respeito, enquanto dirigente de associações cujos objectivos passam pela representação de criadores-amadores de aves de companhia, con fins desportivos e lúdicos, penso que esta regulamentação deve ser elaborada o quanto antes, mas de forma a ser efectiva na prática, ou seja de modo a que sejam "separadas as aguas": quem é sério, quem tem fins desportivos, quem sente o chamamento da criação, e tem respeito pela natureza e pelos habitats, estará definitivamente de um lado.

Quem visa o lucro pelo lucro, sem respeito pelo nosso "meio ambiente", e os "pilha ninhos" definitavamente do outro lado.

É esse o papel que, como dirigente associativo, tenho tentado fazer: expicitar que só se pode separar o "trigo do joio" quando for possível adquirir espécimes domésticos de fenótipo selvagem de espécies de aves de fauna europeia, poder regista-las junto da estrutura associativa em livros de modelo próprio, sujeitos à inspecção das autoridades de conservação, obter e criar os seus descendentes, fazer o seu registo e a a partir daí poder participar nos concursos e exposições com regras desportivas e técnicas, e observando o bem estar animal.

Nesse dia, os "pilha ninhos" verão o seu futuro ameaçado.

Aliás, a experiência do acontecido nos restantes países europeus leva-nos a concluir que, no momento em que for possível a detenção de espécimes "comprovadamente domésticos", o interesse em espécimes selvagens irá diminuir drasticamente senão desaparecer, dado que a "qualidade" em termos desportivos dos espécimes domésticos por um lado e a quantidade de espécimes disponiveis por outro, levará a que, também por este lado seja "não atractivo" o risco da captura.

Assim esperamos e desejamos que aconteça.

Em Portugal , os criadores e os ambientalistas/conservacionistas andam muito longe uns dos outros e isso tem de mudar.

Não posso admitir que quem passa horas no campo, a observar ou anilhar aves, quem tem interesse e empenho em fazer mapas de anilhagem, estatisticas e estudos sobre aves selvagens, e quem passa horas e horas no "viveiro" a mudar aguas e sementes, a dar papinhas e germinados, a criar aves à mão, e com palitadas às vezes a meio da noite, não posso admitir que estes dois tipos de pessoas não tenham em comum uma grande admiração pela natureza e pelos seres vivos, e não sejam afinal, todos, pessoas sensíveis ao mundo que as rodeia.

Em Itália, onde estive presente na ultima Assembleia da federação italiana de ornicultores (FOI), assisti inclusivamente à cerimõnia de fundação de um "Corpo de fiscalização ambiental" com o fim de fiscalizar e levar à justiça todos aqueles que na floresta ou no campo cometam atentados contra as aves selvagens e o seu habitat.

É esse o caminho que aqui devemos fazer, para bem de todos e principalmente de todas a aves: as selvagens e as domésticas.

Desculpem a intromissão e a extensão desta minha intervenção "

fim de citação

cumprimentos
Carlos Fernando Ramôa

serpico
Mensagens: 7
Registado: quinta, 24/abr/2008, 01:37
Localização: Gondomar-baguim do monte

quarta, 02/jul/2008, 17:51

bravissimo!
parabéns!
subscrevo fundado nessas permissas.
Abraços e desculpem o contraditório.

rjjm
Site Admin
Mensagens: 234
Registado: sexta, 17/nov/2006, 19:50
Localização: Maia
Contacto: Sítio web

quarta, 02/jul/2008, 20:59

boas pessoal

uma salva de palmas para o serpico :?: :?:

fiquem bem

Armando Moreira
Site Admin
Mensagens: 1263
Registado: sábado, 14/out/2006, 22:38
Localização: Maia - PORTUGAL
Contacto: Sítio web

Regulamentação do Artigo 15º A do Dec-Lei 49/2005 de 24 Fev

sexta, 02/jan/2009, 17:35

:D Ola a Todos!

Silenciosamente o numero de assinaturas do abaixo-assinado a pedir o deferimento da Regulamentação do Artigo 15º A do Dec-Lei 49/2005 de 24 de Fevereiro, esta a chegar as 1000 assinaturas.

Espero que neste ano de 2009 e antes das eleições de Outubro este assunto esteja resolvido.

Vamos acreditar que em Janeiro de 2010 os criadores portugueses que já possuem aves de fauna europeia em mutação, possam apresentar as suas aves em Matosinhos no concurso Mundial COM.

Afinal só falta um ano e um ano passa depressa.

Cordiais cumprimentos a todos, :)

lizard
***
Mensagens: 235
Registado: segunda, 10/dez/2007, 20:59
Localização: Vila Real - Santo Tirso

domingo, 04/jan/2009, 00:44

Olá a todos :lol:

Nós em portugal estamos a anilhar aves de fauna europeia criadas em nosas casas, alguns com anilhas oficiais, na esperança :oops: de entretanto as podermos expor caso a tão aguardada lei seja aprovada.

Savemos os riscos que corremos caso uma ave com anilha oficial caia nas mãos das autoridades :twisted: :?: ou não
Alguem sabe se tal situação já aconteceu e quais os resultados :?:

Cumprimentos

Adalberto Ferreira

xef
Site Admin
Mensagens: 228
Registado: quinta, 19/out/2006, 23:29
Contacto: Sítio web

segunda, 05/jan/2009, 10:15

vilardemouros Escreveu:"So hoje fui alertado para a "conversa" que se mantém neste forum, relativa à iniciativa de um abaixo assinado sobre a possibilidade de detenção e criação de aves domesticas de fenótipo selvagem.
Boas,

Esta frase levantou-me uma dúvida. Se se fala em fenótipo selvagem, isto significa que é possível criar legalmente estas aves desde que com uma mutação que as afaste do fenótipo selvagem?


Cumprimentos,

CARDUELIS-CIOM
Site Admin
Mensagens: 195
Registado: quarta, 28/nov/2007, 02:50
Localização: MATOSINHOS
Contacto: Sítio web

segunda, 05/jan/2009, 16:41

xef Escreveu:
vilardemouros Escreveu:"So hoje fui alertado para a "conversa" que se mantém neste forum, relativa à iniciativa de um abaixo assinado sobre a possibilidade de detenção e criação de aves domesticas de fenótipo selvagem.
Boas,

Esta frase levantou-me uma dúvida. Se se fala em fenótipo selvagem, isto significa que é possível criar legalmente estas aves desde que com uma mutação que as afaste do fenótipo selvagem?


Cumprimentos,
Não, a lei abrange tudo, seja fenótipo selvagem seja fenótipo mutado!!
Cumprimentos Luis Mota
Imagem
Imagem
http://faunaeuropeia.avespt.com/

Voltar para “Clubes e Exposições / Notícias / Legislação e CITES / Ornitologia”